USO DO CIGARRO ELETRÔNICO OU VAPORIZADOR MATA?

Atualmente, o cigarro eletrônico está muito alta, principalmente pois as pessoas que estão buscando sair da dependência do cigarro convencional, encontrou uma excelente oportunidade. No entanto, é um mercado que está iniciando, porém, evoluindo rapidamente.

Com isso, existem poucos estudos na área, o que acaba deixando espaço para diversas notícias falsas (fake news) que são espalhadas diariamente, como mortes que estão associadas ao consumo de cigarro eletrônico, e doenças que algumas pessoas estão sendo acometidas.

Mas será que o consumo do cigarro eletrônico/vaporizador pode trazer algum mal para a saúde?

Estudos recentes que foram realizados de forma comparativa entre o cigarro tradicional e o cigarro eletrônico, o modelo tradicional de cigarro é 90% mais prejudicial à saúde. O que podemos afirmar que o cigarro eletrônico oferece muito menos riscos do que o cigarro tradicional.

Na BR Vapers você encontra mais esclarecimentos sobre os estudos que foram realizados, suas teorias e suas comprovações, de forma a afirmar o compromisso com o nosso consumidor e não deixar nenhum tipo de dúvida em relação ao seu consumo, que pode ser realizado de forma segura.

Para esclarecer um pouco mais as dúvidas em relação aos cuidados com a saúde e possíveis danos (como está sendo veiculado), vamos falar um pouco sobre a composição do cigarro eletrônico, para que fique claro as diferenças.

Entendendo o que é o cigarro eletrônico?

O cigarro eletrônico, também conhecido como e-cigarro, é um aparelho que é movido por bateria, que tem como proposito simular o consumo de um cigarro comum, que oferece menos riscos à saúde, não contém alcatrão e nem outras diversas substâncias contidas no cigarro, que são muito nocivas para a saúde.

É importante ressaltar que ter menos riscos, não é estar isento de qualquer tipo de risco, pois em sua composição contém nicotina. No Brasil, a comercialização e uso de cigarros eletrônicos não é ilegal, portanto, não é considerado como crime, bem como o cigarro.

Em que consiste a composição dos cigarros eletrônicos?

Como falamos anteriormente, ele é um dispositivo eletrônico, que possui um reservatório para um líquido, que contém nicotina. Um atomizador, que é o aparelho responsável pelo aquecimento e vaporização do líquido, um sensor eletrônico que é ativado toda vez que a pessoa realiza uma inalação. Além de uma bateria e carregador, como qualquer dispositivo eletrônico.

Por que é importante falar a composição dos cigarros eletrônicos em um artigo que é abordagem é se ele realmente mata?

Pois o primeiro passo para o entendimento é conhecer sua história, sua origem e sua composição, para que assim seja possível realizar uma comparação e entender as diferenças.

A partir desse ponto, estamos prontos para entender os próximos passos, que é falar sobre as matérias que estão circulando pela Internet, com notícias de pessoas que estão morrendo após realizar a utilização de cigarros eletrônicos.

Notícias veiculadas sobre o consumo do cigarro eletrônico

Existem notícias que estão veiculadas na Internet com informações sobre jovens que estão consumindo o cigarro eletrônico e estão indo parar no hospital com problemas respiratórios e pulmonares, e que tais problemas ocorreram pelo consumo do vaporizador.

E as notícias não são consideradas como Fake News, pois são fontes importantes e formadoras de opinião que estão veiculando tais notícias, não apenas aqui no Brasil, mas em outros países, principalmente nos Estados Unidos, Itália, Espanha entre outros.

Antes de acreditar fielmente nas reportagens que estão sendo veiculadas, é procurar investigar um pouco mais sobre o conteúdo da publicação. Nessas matérias podemos observar que não existe relato médico, principalmente do responsável pelo atendimento dos jovens envolvidos.

Existe apenas uma suspeita dos pais que associaram o uso do vaporizador às doenças apresentadas pelos seus filhos. Porém, precisamos analisar alguns fatores:

  • O consumo de cigarros eletrônicos/vaporizadores é proibido para menores de 18 anos. Logo, os jovens que estão principalmente na fase dos 15 aos 18 anos de idade, não podem realizar o consumo, justamente porque apesar da idade, ainda são jovens e seus corpos não estão preparados para tal.
  • Cigarro eletrônico x moda: Muitos jovens estão iniciando o uso cada vez mais cedo, justamente porque está na “moda” entre os adolescentes o seu consumo. O cigarro eletrônico contém nicotina, que é uma substância que pode traz alguns males para a saúde, principalmente para os jovens
  • Histórico de problemas de saúde: É comum atualmente que os jovens sofram com problemas de alergia, e outros problemas respiratórios, principalmente devido ao aumento da poluição. Logo, é um fator importante que precisa ser considerado. Já que por ser tratar de um dispositivo que exala um vapor que contém nicotina, pode agravar uma condição já existente. O que pode levar a outros problemas de saúde, que não estão relacionados diretamente pelo consumo do cigarro eletrônico, mas sim à problemas preexistentes.
  • Consumo com outras substâncias: Além de todos os fatores que levantamos anteriormente, muitas vezes os jovens acabam utilizando outros produtos que não sejam os recomendados, como e-liquid (com ou sem nicotina) no vaporizador, o que pode levar à diversos problemas de saúde. No entanto, mais uma vez, não temos um problema que está relacionado ao uso do cigarro eletrônico, mas sim ao uso indevido.

Mediante aos fatos que mencionamos acima, é possível perceber que o uso do cigarro eletrônico não oferece todos os riscos que estão sendo veiculado pela mídia e imprensa. E por fim, existe mais um agravante que não mencionamos que é a reabilitação de pessoas que estão largando o cigarro tradicional.

Existem pessoas que utilizaram o cigarro tradicional por muitos anos, e que agora resolveram tentar parar, e a solução foi tomar a iniciativa utilizando o vaporizador, no entanto, devido ao uso prolongado do cigarro convencional, as condições de saúde foram piorando, conforme o uso. No momento em que aconteceu a troca, o corpo já estava debilitado e acaba tendo algumas ocorrências de problemas de saúde, que estão relacionados à respiração.

    O cigarro eletrônico mata?

    Essa é a resposta que todos estavam esperando desde início do artigo, e a resposta é simples e direta: Não! O cigarro eletrônico Não Mata. O que pode afetar a sua saúde, comprometendo-a é a utilização de substâncias indevidas e não autorizadas, lembrando que apenas os e-liquids são indicados e permitidos para uso.

    Outra coisa que pode fazer mal para sua saúde é a utilização de e-liquids de procedência duvidosa, ou seja, que você não conhece realmente as substâncias que estão contidas naquele líquido. A BR Vapers possui e-liquid confiável, com garantia de um produto original, de qualidade e sem substâncias indevidas, que podem prejudicar sua saúde, com a gente você encontra qualidade acima de tudo!

    Os e-liquids falsificados podem trazer muitos danos para a saúde, pois você não sabe qual a composição do líquido e a qualidade dos produtos utilizados em sua criação. Você pode estar inalando algo que pode acabar com a sua saúde em pouco tempo, achando que é um produto de qualidade. Por isso, é importante reforçar para só comprar produtos que sejam de qualidade, em fornecedores de confiança, como a BR Vapers.

    Aqui na BR Vapers estamos buscando sempre manter nossos clientes a par das principais notícias e esclarecer tudo que está falando pela mídia, para evitar medos e principalmente combater notícias falsas. A missão mais importante é trazer o nosso compromisso com a verdade, sinceridade, conquistando a confiança dos nossos clientes!